25 de mai de 2017

Brave


brave
are the flowers
that are ripped
shattered
cut
so tiny
and still remain
unapologetically kind.

5 de mai de 2017

jorge

jorge tem um hobbie
é um tempo sagrado depois do expediente em que
desejoso, fecha os olhos e sonha
sonha com o dia em que tudo fosse diferente

se eu fosse maior melhor
ele pensa
mais rico mais magro
tivesse um carro um carinho um amor um afago
se essa cadeira fosse mais confortável
se esse emprego fosse mais confortável
se essa pele fosse mais confortável
se eu não dormisse pensando no que eu podia ter dito
e vendo a reprise de friends todo esparramado
porra, se eu tivesse nascido bonito
e não fosse covarde
ia ser tudo tão mais fácil

se eu jogasse tudo pro alto e
rodasse esse mundo e
entrasse pra uma banda de rock e
e cantasse as palavras certas num refrão bem agudo e
tivesse um cabeludo no fundo tocando um baixo
se eu fosse compreendido reconhecido  e
se eu fosse amado
ia ser
tudo
tão
mais fácil

jorge tem um vício
é um tempo sagrado
em que depois do expediente
põe-se embriagado
das coisas ausentes.

enquanto suas plantas murcham
e os dentes amarelam
e os ouvidos não ouvem
e os olhos não veem
e os passarinhos continuam cantando de manhã
os carros correm e o vento sopra
e dona maria da padaria dá bom dia
quando jorge passa
e cumprimenta o cãozinho vira-lata
que tem aquela carinha de cê não tem comida aí não?
e as gentes importantes apertam as mãos
e contam piada e ouvem a rádio
e param e andam e atravessam as ruas apressados.

e a felicidade
encolhidinha
num canto escuro
não morre:
é um pézinho
murcho de planta
que resiste
na varanda
do apartamento do jorge.

5 de mar de 2017

Narcisos.

se você vem,
que venha pequeno
por aqui tudo grande é efêmero
e sinto falta de ser só
sinto falta de ser só silêncio.

se você entrar,
que entre pela porta
mas não esquece o caminho de volta
e que a rua às vezes é torta
e que a noite é escura e fria

que às vezes o sorriso é largo,
mas os olhos são vermelhos:

pois então,
de quem é essa aprovação
que você procura no espelho?

meu reflexo não sorri já tem tempo:
quando não tem ninguém vendo
encolhe a barriga, vira de lado
e morde o lábio todo quieto, calado

meu reflexo não sorri tem tempo
se finge desatento, mas não me engana
pra dormir passa gel no cabelo
e corre pra cama tecer seu apelo

gente, é sério
cês vão me amar
mesmo quando eu tiver feio?

pois então,
de quem é essa aprovação
que você procura no espelho?

24 de jan de 2017

autobiografia

só existo depois de cuspido
mastigado por mentes amarelados
feito história deglutido ingerido

navegando no sistema digestório do mundo
deslizando pelas mazelas delgadas
desse intestino sem fundo

é só então que viro história
aubiografio o outro que não fui
me crio, me recreio, garganta e peito abertos
só existo pra contar história

nunca sou
sempre estou sendo
sou escritor incompreendido
vivo mil vidas
e escrevo obras-primas que ninguém gosta

grande coisa
no final

tudo vira bosta.

21 de dez de 2016

selfie

me manda
uma selfie
pra eu saber
que você ainda

é
pra não esquecer
teus traços
não te perder
nos rostos
pelos quais

eu passo
no meio de tanto
like
tanta foto
tanto fato

vê se leva
um carregador
não fica
sem bateria
só pra eu saber

que você ainda respira
e pode
me mandar
emoji

de coração
me responde
me visualiza
quero ser visto não
quero

prestar atenção
me curte
me compartilha
me corta aos píxels
aos posts me fatia
carne
e osso
e filtro
e personalidade
enlatada
rende uma vida toda

só adicionar água
sou só

o que posto
do resto eu fujo
sou só

o que importo
só o que tá pronto
ao alcance do ponteiro
tô distribuído aí

pelas redes
sociais
mas
eu nunca


inteiro.

8 de out de 2016

to those lovers I did not love

to those with sad eyes
for which I no longer daydream
to the mouths that were once dry
and now are as thus they shall be

to the whispers I did not hear
and the touch, either warm or cold
to the heartbeats that were only fear
to Love, and its reputation to uphold

regret not! for the heart has
its own cunning curves;
and a moment is but a moment:
be it joy, be it lust.

and weep, yes, if you may
for the unwritten verses
for there is a time to say
and there is a time to shut

you see, friend, the world
is a pulsating force

and hence, there is no choice
other than pulsate and come and go

though exquisite song we were
so it is written, so it shall be done
for a bird must fly free, that is for sure
and one cannot love 
a love that is not their own.

24 de jun de 2016

caos

tenho passado noites em claro.
tenho manchado papéis com tinta de caneta
e estão todos amassados. tenho pensado
tenho passado
tempo demais
pensando
e é isso que tá errado!
tenho tentado achar ordem
no caos e tenho fracassado
uma, duas, trinta vezes tenho pensado.
tá pesado, é um fardo
saber quando na realidade não tenho que saber de nada
saber quando estar errado
deixar a água correr proutro lado
mesmo de boca seca e sede
aprender a olhar o que está, o que nunca esteve.
apreciar a pungência da secura do agora
mesmo enquanto implora
à chuva
que chegue

Só então estou completo.

firme como um prego
em um monte de areia
movendo-se por entre os grãos
e então
permanecendo entidade inteira
agarrado fraco ao chão
na tempestade ou na chuva ligeira
mas movendo, não estanca
e quiçá até sangra
quaisquer pisadas certeiras

e ainda que falte o martelo
que o faça trabalhador singelo
segurando arte em parede rude
há de entender-se completo
deitado no chão de concreto

pleno

em sua implenitude.